Brasileiros em Gaza são hospedados ao lado da fronteira com o Egito para facilitar repatriação


Ao todo, são 28 pessoas esperam a abertura da fronteira com o Egito para embarcar na aeronave da Presidência da República, destacada para resgatar o grupo

Divulgação/Governo Federal/Arquivo familiarrepatriados-faixa-de-gaza-divulgacao-governo-federal

Um grupo de 16 brasileiros, que estavam em meio ao conflito entre Israel e o grupo palestino Hamas, na Faixa de Gaza, foram hospedados pelo Governo Federal em uma casa “provisória simples, aberta, e com um mínimo de conforto e segurança”, como informa o comunicado das autoridades brasileiras que comandam a repatriação. O grupo estava abrigado na escola católica Rosary Sisters, no norte de Gaza, e conseguiu neste sábado , 14, sair de lá em um ônibus fretado pelo governo. Eles seguiram por uma rota de cerca de 25km até Khan Yunis, ao sul da região. Na chegada, eles se juntaram a outro grupo de 12 brasileiros que têm interesse na repatriação. Ao todo, são 28 pessoas, com 14 crianças, oito mulheres e seis homens adultos, que esperam resgate. Assim que eles cruzarem a fronteira de Gaza e ficar definida a logística final de retorno, a aeronave da Presidência da República, destacada para resgatar o grupo, sairá de Roma, na Itália, para o aeroporto designado no Egito. A aeronave é um VC-2 da Embraer com 40 lugares.

“Para garantir uma noite mais tranquila, o governo brasileiro alugou uma pequena casa já em Rafah, a uma caminhada de distância do posto de fronteira com o Egito, para os 16 que estavam na escola. Uma estrutura simples, mas digna e com espaço para todos descansarem até o momento de seguirem a logística de retorno”, informou o Palácio do Planalto. Durante todo o sábado, o Governo Federal seguiu em articulações com autoridades palestinas, do Egito e de Israel para viabilizar o cruzamento em segurança da fronteira do território palestino com o Egito em Rafah. Até o momento, a Operação Voltando em Paz, do Governo Federal, já permitiu o retorno de 916 brasileiros e 24 animais de estimação em cinco voos da Força Aérea Brasileira que saíram de Tel Aviv, em Israel.





FONTE

Comentários estão fechados.

Quer acompanhar
todas as notícias
em primeira mão?

Entre em um de nossos
grupos de WhatsApp