CCDD pode criar subcomissão sobre desigualdade e exclusão digitais — Senado Notícias


A Comissão de Comunicação e Direito Digital (CCDD) tem reunião agendada para quarta-feira (6), a partir das 9h30, com 22 itens na pauta de votações. Entre eles, um requerimento para criação de uma subcomissão permanente para tratar da desigualdade e da exclusão digitais. O presidente da CCDD é o senador Eduardo Gomes (PL-TO).

De acordo com o requerimento (REQ 3/2024 – CCDD), de autoria do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), a subcomissão terá oito senadores titulares e oito suplentes. O objetivo do colegiado será analisar a desigualdade digital no Brasil, acompanhar o combate a esse problema social e propor soluções legislativas para a diminuição da exclusão digital.

Segundo Veneziano, pelo menos 30 milhões de brasileiros ainda não têm acesso às tecnologias digitais, principalmente nas Regiões Norte e Nordeste e entre pessoas com baixa escolaridade. 

“É importante lembrar que a exclusão digital está diretamente relacionada à pobreza e à exclusão social, ao privar uma parte da população de recursos essenciais para se desenvolver. Entre suas consequências, estão o isolamento social e cultural, a limitação de acesso à educação e a outras políticas públicas essenciais”, afirma o senador.

Escolas

Apresentado pelo senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS), outro requerimento na pauta da comissão (REQ 4/2024 – CCDDpede a promoção de audiência pública para debater um projeto de lei que define regras para a divulgação de crimes cometidos com uso de violência no ambiente escolar (PL 2.264/2023).

O projeto, de autoria do senador Marcos do Val (Podemos-ES) e relatado por Mourão, estabelece que a cobertura jornalística de crimes violentos cometidos em ambiente escolar deverá respeitar diretrizes como a não divulgação de nome e imagem do autor do fato ou do suspeito da autoria; a não divulgação de carta, manifesto, imagem, vídeo, postagem ou qualquer outro tipo de conteúdo em que o autor ou suspeito descreva a motivação para o crime; e a não divulgação de arma, roupa, acessório de vestuário ou qualquer outro adereço utilizado pelo criminoso.

Rádios

Também constam na pauta da CCDD 19 projetos que aprovam ou renovam autorizações e permissões para rádios. O PDL 1.135/2021, por exemplo, aprova a permissão à Empresa de Radiodifusão Extremo Sul FM Ltda para explorar serviço de radiodifusão sonora em frequência modulada no município de Chuí (RS). O PDL 249/2019, por sua vez, autoriza a Associação Cultural Rádio Comunitária de Itamaraty a executar serviço de radiodifusão comunitária no município de Ibirapitanga (BA).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)



FONTE

Comentários estão fechados.

Quer acompanhar
todas as notícias
em primeira mão?

Entre em um de nossos
grupos de WhatsApp