em Augustinópolis, importância do diálogo é reforçada no processo de aprimoramento contínuo do judiciário

[ad_1]

O lema da atual gestão da Corregedoria-geral da Justiça do Tocantins (CGJUS) – Diálogo e Transparência – foi evidenciado na tarde desta quarta-feira (21/02), durante a abertura dos trabalhos correicionais na Comarca de Augustinópolis. Solenidade contou com a presença da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maysa Vendramini Rosal.

Em sua fala, a corregedora ressaltou a importância da comunicação direta entre a CGJUS e as comarcas, e frisou que as portas estarão sempre abertas ao diálogo, às sugestões e às contribuições. “Cada voz é valiosa neste processo de aperfeiçoamento, pois somente juntos podemos construir uma justiça mais justa, célere e acessível a todos os cidadãos”.

A corregedora ainda apontou o processo correicional como um momento de colaboração mútua, oportunidade de crescimento e aprimoramento conjunto. “Estamos à disposição para ouvir, analisar e dialogar sobre as experiências, desafios e boas práticas que cada servidor (a), magistrado (a) vivencia no cotidiano profissional”, disse a desembargadora Maysa Rosal.

Para o juiz diretor do foro da comarca de Augustinópolis, Jefferson David Asevedo Ramos, o diálogo mais próximo proposto reforça uma importante evolução da Corregedoria e o viés parceiro de sua atuação. “A Corregedoria hoje não se limita a apontar falhas, mas, de forma ponderada, através de um diálogo aberto com todas as partes interessadas, integrantes ou não do judiciário, sempre busca estender a mão em apoio e colaboração a cada comarca, a cada vara do Tocantins, refletindo um compromisso com a melhoria contínua do serviço jurisdicional, alinhando-se com uma visão mais inclusiva da justiça”, destacou o magistrado.

O juiz auxiliar da CGJUS, Arióstenis Guimarães, também apontou o diálogo como caminho para uma sociedade livre, justa e solidária. “Quando a desembargadora Maysa, no início da sua gestão, determinou que inseríssemos em todas as nossas comunicações públicas com a sociedade as palavras diálogo e transparência, ali estava fincado valores e princípios que estão na constituição. E hoje, quando aqui reunimos representantes dos mais diversos segmentos da sociedade, volto a afirmar que, enquanto juízes corregedores, estamos aqui para ouvir, dialogar, buscar em conjunto soluções para a entrega de uma justiça eficaz ao jurisdicionado”, ressaltou.

“Em relação à atuação no extrajudicial, o alinhamento que a Corregedoria mantém com os delegatários e interinos da atividade notarial e registral também é sempre em busca de uma melhor forma de fornecer ao usuário um serviço de qualidade e cada vez mais célere”, complementou o juiz auxiliar dos Serviços Notariais e de Registro, Esmar Custódio Vêncio Filho.

Ainda durante a solenidade de abertura da Correição, o vice-presidente da subseção de Augustinópolis da Ordem dos Advogados do Brasil/TO, Igor Murilo Teixeira da Luz, destacou a importância da Justiça na vida do cidadão e o quanto o trabalho realizado pelos magistrados e servidores faz a diferença na vida das pessoas. “O judiciário é a porta para prevenir e resolver conflitos e este momento de correição somente contribui para o serviço realizado; vai muito além da fiscalização”.

Presenças

Além do dispositivo de honra, prestigiaram a solenidade de abertura o juiz titular da 2ª Vara da Comarca, Alan Ide Ribeiro da Silva; o delegado de Polícia Civil de Augustinópolis, Jacon Wutke; o tenente Genival dos Santos, representando o 9º Batalhão da Polícia Militar; o prefeito de Carrasco Bonito, Gilvan Bandeira; o secretário de Comunicação de Augustinópolis, José da Silva; a secretária de Educação de Augustinópolis, Maria José Oliveira; o analista jurídico da Prefeitura de Praia Norte, Elto Abreu; a coordenadora da Casa de Acolhimento Institucional Abrigo Coração de Mãe, Thania D´Arc Maia Silva; delegatários dos cartórios que compõe o município sede da comarca de Augustinópolis e dos distritos de Carrasco Bonito, Esperantina, Praia Norte, Sampaio e São Sebastião do Tocantins.

Cronograma

A execução do calendário de correições gerais ordinárias da CGJUS para 2024 teve início nesta quarta-feira (21/02), sendo que a comarca de Augustinópolis foi a segunda a dar início aos trabalhos de fiscalização e orientação do órgão. Ao todo, 10 comarcas serão correicionadas ao longo do ano.

 

[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.