Pequenos negócios respondem por 82,58% dos novos empregos do TO | ASN Tocantins

[ad_1]

Mais uma vez os pequenos negócios foram os protagonistas na geração de novos postos de trabalho gerados em janeiro de 2024 no Tocantins. De acordo com o estudo feito pelo Sebrae, a partir de dados do Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged), as micro e pequenas empresas respondem por 82,58% (1.195) das 1.447 novas contratações que o Estado realizou no primeiro mês deste ano.

Segundo o Sebrae, os setores que apresentam mais geração de empregos estão concentrados na construção de edifícios, clubes sociais esportivos e restaurantes.

Quando comparados os dados de 2024 com o mesmo período de 2023, houve um crescimento de aproximadamente 22,4% quanto ao saldo de contratações. Foram 1.447 novas contratações em janeiro de 2024 contra 1.182 novas contratações no mesmo período do ano passado.

Também em janeiro deste ano, o setor de Serviços liderou a criação de empregos. Entre as MPE foram 623 novas vagas. Outros setores como Comércio (177) e Construção (164) se destacaram entre as micro e pequenas empresas, sendo que nenhum deles ficou com saldo negativo neste período.

De acordo com Bruno Vila Verde, analista responsável pelo Escritório de Inteligência Institucional do Sebrae, neste ano, a instituição tem como uma das principais metas atender aproximadamente 40 mil pequenos negócios, além de promover e solidificar o desenvolvimento destas empresas. “A instituição oferta cursos, oficinas, palestras e capacitações voltadas para o empreendedorismo, com o objetivo de auxiliar os empreendimentos e principalmente quem sonha em abrir o próprio negócio a gerir com eficiência e lucratividade”, ressalta.

Brasil

Em todo País, os pequenos negócios responderam por 8 em cada 10 empregos criados na economia em 2023. No acumulado do ano, o Brasil alcançou um saldo de 1,48 milhão de novas contratações, o que resultou no menor patamar de desemprego registrado desde 2020. Desse total, as MPE criaram 1,18 milhão de empregos (80,1%) e as médias e grandes empresas responderam por 209,99 mil vagas, o equivalente a 14,2% do total.

Para o presidente do Sebrae, Décio Lima, o estudo comprova a importância fundamental que os pequenos negócios têm para a economia e para a população brasileira. “As pequenas empresas são o principal motor da nossa economia e responsáveis pela sobrevivência de 86,5 milhões de brasileiros, o que equivale a aproximadamente 40% da população do país”, comenta.

Empreendedorismo

O arquiteto e urbanista Fernando Neri Silva está entre os exemplos de quem empreende na área de construção de edifícios em Palmas. Desde 2004, ele comanda uma microempresa com dois funcionários e dezenas de contratações que já iniciaram no início do ano. Ele acredita que o crescimento na área estar relacionado ao envolvimento crescente em projetos de design de interiores, criando espaços que proporcionam experiências agradáveis e funcionais para uma capital que ainda é nova. “Esta é uma realidade que nos deixa felizes, não só por motivo econômico, mas o impacto particular que faz melhorar a vida dessas pessoas. Palmas é uma capital com diversas oportunidades. Minha área envolve vários profissionais. Eu costumo dizer que a Arquitetura é uma orquestra, que envolve diversos profissionais”, finaliza.

[ad_2]

Fonte

Comentários estão fechados.