Polícia Civil prende faccionado investigado por organização criminosa e tráfico de drogas


A prisão do investigado, vulgo Malbec, é decorrente da Operação Dominação Miracity, que ocorreu em Miracema

Foto: Divulgação/DICOM SSP TO

Foto: Divulgação/DICOM SSP TO

Neste sábado, 20, em Palmas, a Polícia Civil do Tocantins prendeu um homem de iniciais L.M.R, vulgo Malbec, de 29 anos, investigado por ser membro de organização criminosa e fomentar o tráfico de drogas no Estado. A ação é decorrente da operação Dominação Miracity que ocorreu na última sexta-feira, 19, em Miracema do Tocantins.

O delegado titular da 68ª Delegacia de Polícia de Miracema, Clecyws Antonio de Castro Alves, explica que a investigação, que começou no mês de março de 2023, apontou Malbec como um dos principais líderes da facção criminosa carioca que ainda estava em liberdade no Tocantins. “Trabalhamos arduamente nesse período para chegar até o alvo. Os policiais foram a campo, realizaram diversas diligências. E também contamos com intensa atuação da 1ª DHPP, que fez o monitoramento do suspeito para que hoje pudéssemos alcançar êxito nessa prisão”, ressaltou o delegado.

ENCANTOS DE NATAL 2023

A prisão

A prisão de Malbec foi executada pela equipe da 1ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP – Palmas) que, após realizar o monitoramento do suspeito, o localizou em um apartamento na quadra 1203 Sul, em Palmas. O Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE) também auxiliou na prisão do suspeito.

O delegado titular da 1ª DHPP, Guilherme Torres, informou que o investigado percebeu a presença da polícia e tentou fugir do local. “Ele tentou pular do segundo andar do prédio, mas a equipe conseguiu capturá-lo e efetuar a prisão. No apartamento também estava a irmã do suspeito, de inciais R.M.R e 26 anos de idade, que possui condenação por tráfico em Goiás e tinha mandado de prisão em aberto”, explicou.

Malbec e a irmã foram conduzidos à 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Palmas, e após os procedimentos legais cabíveis, serão encaminhados ao sistema penal.





FONTE

Comentários estão fechados.

Quer acompanhar
todas as notícias
em primeira mão?

Entre em um de nossos
grupos de WhatsApp