Polícia de SP prende duas pessoas com bebê de 2 anos desaparecido em Santa Catarina

[ad_1]

Menino estava desaparecido desde o dia 30 de abril e foi encontrado na noite desta segunda-feira, na zona leste da capital paulista; um homem e uma mulher foram presos

Divulgação/SSPViatura da Polícia Militar
Viatura da Polícia Militar de São Paulo

A Polícia Militar de São Paulo (PM) prendeu na noite desta segunda-feira, 8, um homem e uma mulher suspeitos de tráfico de pessoas. Ambos estavam com um bebê de 2 anos, que estava desaparecido desde o mês passado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), eles foram flagrados com um bebê dentro de um carro, no Tatuapé, na zona leste da capital paulista. Os agentes conseguiram chegar até os dois após serem informados de que um carro envolvido em uma ação criminosa estava trafegando no bairro. O menino, identificado como Nicolas Areias Gaspar, desapareceu no dia 30 de abril, em Santa Catarina, segundo a polícia catarinense.

Os policiais localizaram o veículo e abordaram o casal. O menino estava no banco traseiro. Em contato com a polícia de Santa Catarina, os militares foram informados que a criança tinha uma queixa de desaparecimento e que o veículo encontrado em São Paulo é o mesmo utilizado para transportar o bebê. De acordo com a SSP, o carro estava com as placas adulteradas. Ainda segundo a pasta, o homem e a mulher, que não são casados, foram presos em flagrante e passarão por audiência de custódia. O bebê foi encaminhado para o Conselho Tutelar. A polícia paulista mantém contato com as forças de segurança catarinenses para esclarecer os fatos. Segundo a pasta, os celulares e a cédula de identidade de um homem identificado como marido da mulher que estava no veículo foram apreendidos. Ainda segundo a SSP, a mãe biológica da criança também está sendo investigada.

Em entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira, 9, o tenente Sérgio Rodrigo Brandão e o sargento Márcio Roberto dos Santos Severino, responsáveis pela abordagem, informara que a mulher tinha a certidão de nascimento original do menino e relatou aos agentes que estava indo até um fórum para regularizar a adoção da criança. Os agentes informaram que o bebê estava bem e não havia nenhum sinal de violência e nem chorou quando foi encontrado. O homem preso na ação disse aos policiais que intermediou o contato com mãe do bebê. “O homem se apresentou como alguém que queria adotar uma criança e que conheceu a mulher em reunião de pessoas que adotam crianças. Ele teria tomado conhecimento de que a mãe não queria o bebê e intermediou esse contato”, disse o tenente. Foi então que a mulher foi à Santa Catarina buscar o menino. Os policiais informaram que ambos disseram que o bebê foi entregue pela própria mãe. A reportagem da Jovem Pan tenta contato com a defesa dos suspeitos.

O governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, afirmou que a polícia catarinense buscará o bebê em São Paulo na manhã desta quarta-feira, 10. “O avião da polícia vai buscar ele em São Paulo para devolver à família. E as investigações continuarão para saber como ele foi raptado e quem fez isso”, disse o governador em vídeo publicado em seu Twitter.



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.