Portal do Ministério Público do Estado do Tocantins

[ad_1]

Em sessão do Tribunal do Júri realizada na quinta-feira, 11, em Augustinópolis, região do extremo norte do Estado, o conselho de sentença acatou as teses do Ministério Público do Tocantins (MPTO) e condenou por homicídio qualificado Ledimilson Severino Albuquerque, que assassinou com um tiro o seu sobrinho Welber Alburquerque dos Santos.

O réu foi condenado a pena de 18 anos e 9 meses de reclusão, a ser cumprida em regime inicialmente fechado, sem direito a recorrer em liberdade.

A acusação foi sustentada pelo promotor de Justiça Breno de Oliveira Simonassi, que integra o Núcleo do Tribunal do Júri do Ministério Público do Tocantins (MPNujuri). Na sessão, ele apresentou um retrospecto dos fatos, que aconteceram em 23 de fevereiro de 2020.

A vítima encontrava-se na casa da avó, em Augustinópolis, quando foi convidada por seu tio para irem beber. Eles seguiram, juntos, em uma moto, até Carrasco Bonito, cidade vizinha. Lá, permaneceram até a madrugada. Quando retornavam para Augustinópolis, Ledimilson parou na rodovia TO-201, derrubou o sobrinho da moto e o surpreendeu com um tiro no queixo. A vítima foi a óbito no local e seu corpo foi encontrado pela polícia, no amanhecer.

Diante da narrativa, o conselho de sentença reconheceu a qualificadora de homicídio com uso de recurso que dificultou a defesa da vítima.

Uma espingarda foi deixada nas mãos da vítima, para dar a entender que houve um suicídio, mas a perícia da Polícia Civil comprovou que esta tese não se sustentava.

O crime causou uma grande comoção à época e a sessão do Tribunal do Júri foi acompanhada por muitos populares, interessados em assistir ao desfecho do caso.



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.