Solenidade de abertura do Curso Profissionalizante de Assistente Administrativo para mulheres egressas e monitoradas é realizada na manhã desta segunda-feira (11/3)

[ad_1]

Foi realizada na manhã desta segunda-feira (11/3), no Escritório Social de Palmas, a solenidade de abertura do Curso Profissionalizante de Assistente Administrativo para as mulheres egressas e monitoradas. A implantação e qualificação dos Escritórios Sociais fazem parte da Política de Atenção a Pessoas Egressas do Sistema Prisional no âmbito do Poder Judiciário, aprovada pela Resolução CNJ nº 307/2019.

Durante o evento o secretário de Estado da Cidadania e Justiça do Tocantins (Seciju), falou da importância do apoio aos egressos por meio dos cursos ofertados, “São vários cursos realizados aqui em parceria com a educação e outros parceiros também, que tem feito essas qualificações para poder inserir esse nosso público no trabalho, tem muitas pessoas que já sai daqui depois da qualificação com o emprego já organizado”.

O coordenador do Escritório Social de Palmas, Leandro Bezerra de Sousa, enfatizou o quão necessário são às parcerias para a realização deste trabalho, “Pessoas mudam, no amor ou na dor a mudança é mais fiel quando se aceita, porém para aceitar a mudança muitas vezes é preciso ter condições e suporte para a nova jornada. O que seria do Escritório Social nesta jornada? Centenas de pessoas sem os nossos parceiros? Sem os serviços e esforços conjuntos, mas principalmente sem as pessoas voltadas á conhecer e aceitar a corrida”.

“Por meio da educação é possível haver transformação e abrir novos caminhos para as oportunidades”, foi o que disse a Técnica Administrativa do Pronatec, Andreia Cristina. “Pra mim o que é mais gratificante é olhar você aqui, saber que você está aqui, que se esforçou e tem esse desejo de fazer esse curso, e eu acredito que vai fazer uma diferença muito grande na sua vida, porque a educação é isso, é transformação”.

De acordo com o gerente de Políticas Alternativas Penais (GPAP), Thiago Sabino, “hoje no Tocantins, o Escritório Social é o aparelho exemplo a nível nacional, sendo referência em nível de país e que a forma não se traduz em apenas números, mas em realidade e vidas mudadas”. Ao final da solenidade foi entregue às alunas, um kit escolar para ser usado durante o curso.

Sobre o curso

O Escritório Social funciona em esquema de gestão compartilhada entre o Poder Judiciário e Executivo. É o caso deste curso, instituído pelo Programa Mil Mulheres do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), ofertado por meio da parceria com a Secretaria Estadual de Educação.

O objetivo do projeto é de promover a qualificação profissional, inclusão educacional, produtiva e social para mulheres que se encontram em distintas situações de vulnerabilidade, como por exemplo, mulheres moradoras de zonas periféricas, privadas de liberdade, em situação de violência doméstica, dentre outras.

 

[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.