Após Palácio do Planalto, Alvorada e Jaburu também têm grades removidas a mando de Lula

[ad_1]

Proteção nas residências oficiais em Brasília foram instaladas ainda na gestão Michel Temer

Marcelo Camargo/Agência BrasilEsquema de segurança bloqueia via de acesso aos Palácios do Jaburu e da Alvorada
Palácio da Alvorada foi cercado por gradis de bloqueio durante o governo Temer

As grades que circundavam os Palácios da Alvorada e do Jaburu, residências oficiais do presidente e vice-presidente da República, respectivamente, foram removidas nesta sexta-feira 12, após determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT). Na última quarta-feira 10, a operação de retirada do material já havia sido realizada no Palácio do Planalto, onde estava desde 2013, após as manifestações de junho de 2013. Na época, as grades foram instaladas a mando da ex-presidente Dilma Rousseff. Desde então, não haviam mais sido removidas. Ao comentar a desinstalação da contenção na sede do executivo, Lula chegou a culpar os ex-presidentes Michel Temer e Jair Bolsonaro.

No Palácio do Jaburu, o material foi instalado em 2016, a pedido do ex-presidente Michel Temer, durante o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Na época, Temer e a família eram frequentemente hostilizados por apoiadores de Dilma em frente à residência oficial, razão pela qual o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) bloqueou parte do acesso. Em 2017, os gradis foram colocados na área externa do Palácio do Alvorada, próxima à portaria principal de entrada dos carros ao prédio. Com chegada de Bolsonaro na residência, a contenção foi mantida e ampliada, inclusive com o famoso cercadinho da imprensa, que depois passou a ser usado pelo apoiadores do ex-presidente.



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.