Guajajara é convocada em comissão no Senado para explicar acusações contra governador de Roraima

[ad_1]

Ministra dos Povos Indígenas afirmou em entrevista que Antônio Denarium incentiva garimpo ilegal nas terras Yanomami

FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOSonia Guajajara
A ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara

A Comissão Temporária Externa do Senado, criada para acompanhar a crise humanitária nas terras indígenas Yanomami, convocou, em sessão desta quinta-feira, 4, a ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, para esclarecer declarações contra o governador de Roraima, Antônio Denarium (PP). A fala da ministra aconteceu durante entrevista coletiva realizada em Roraima, na última segunda-feira, 1º, na qual ela sugeriu que o governador incentiva a permanência de garimpeiros ilegais na região. “O Estado não pode insistir em permanecer, apoiar ou incentivar a presença, a permanência dos garimpeiros no território Yanomami porque não pode ter como principal atividade econômica uma atividade ilícita”, disse Guajajara. Ela viajou para Roraima ao lado das ministras do Meio Ambiente, Marina Silva, e da Saúde, Nísia Teixeira, após ataque de garimpeiros que acabou deixando um indígena morto.

O autor do requerimento de convocação, senador Dr. Hiran (PP-RR), disse que a ministra fez “acusações públicas direcionadas à população de Roraima e ao governador do Estado”. Ele ressaltou que o governo roraimense se manifestou contra qualquer atividade ilegal em reservas. Ainda não há data para a comissão ouvir a ministra. Diferentemente do convite, a convocação não pode ser recusada.



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.