Líderes de facções criminosas são presos durante megaoperação em 13 Estados

[ad_1]

Ao todo, autoridades identificaram 228 membros de grupos criminosos durante a operação; autoridades esperam que material apreendido ajude outras operações

Reprodução/Jovem Pan NewsOperação contra Facções Criminosas
Em coletiva, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mario Sarrubbo, deu detalhes sobre a operação

O Grupo Nacional de Combate ao Crime Organizado, vinculado aos Ministérios Públicos de diversos Estados, deflagrou uma megaoperação contra o tráfico. Ao todo, a operação aconteceu em 13 Estados, incluindo Paraná, Pará, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Ao todo, 228 pessoas foram identificadas por fazerem parte das quadrilhas Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV). Duas lideranças também foram presas na operação, uma em São Paulo e outra no Pará. De acordo com Mario Sarrubbo, procurador-geral de Justiça de São Paulo, a operação teve como principal objetivo enfraquecer as ações das facções criminosas. “Grande quantidade de drogas, de armas de grosso calibre. A nossa expectativa é que, com esse farto material apreendidos, outras operações possam ser deflagradas, seja nos Estados ou a nível nacional”, disse Sarrubbo. Por meio das prisões realizadas, já que quase 200 pessoas foram efetivamente presas, também foram apreendidos documentos, computadores, celulares e armas. Outras investigações devem avançar após essa megaoperação.

*Com informações do repórter David de Tarso



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.