Ministério da Agricultura identifica fraude econômica na produção de requeijão após fiscalização em nove Estados

[ad_1]

Órgão coletou amostras em estabelecimentos comerciais e encontrou adição de amido em 5% do material; comércios foram autuados e produtos apreendidos

EDUARDO MATYSIAK/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOMovimentação em supermercado
Foram coletadas 180 amostras em 66 estabelecimentos

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) identificou uma fraude na produção de requeijões comercializados no mercado brasileiro após uma operação de fiscalização. Foram coletadas 180 amostras em 66 estabelecimentos, localizados nos estados Ceará, Goiás, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. As análises apontaram um índice de 5% de não conformidade por conta da adição de amido em requeijões. Do total de amostras coletadas, nove apresentaram presença de amido. De acordo com o Mapa, a “fraude por adição de amido em requeijão é caracterizada como fraude econômica, ou seja, não correspondia com o que estava declarado no rótulo do produto”. Após a descoberta, o órgão adotou ações fiscais previstas na legislação junto ao estabelecimento produtor, que incluem a apreensão cautelar dos produtos, além da autuação em processo administrativo específico. “O requeijão que leva adição de amido deve ter em sua denominação de venda a informação Mistura de Requeijão e Amido, de acordo como o Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Requeijão. Logo, qualquer comercialização sem a denominação configura fraude ao consumidor”, explica a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lúcia Viana.

 



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.