Polícia Civil prende homem foragido da Justiça há oito anos por crime de abuso sexual infantil

[ad_1]

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), por meio de atuação da Diretoria de Repressão a Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), prendeu, na última quinta-feira, 4, no Jardim Taquari, região Sul de Palmas, um indivíduo de 54 anos, que é sentenciado a 14 anos de prisão por cometer abuso sexual infantil contra a sua própria sobrinha.

Conforme explica o diretor da DRACCO, delegado Afonso José Azevedo de Lyra Filho, a prisão foi realizada durante as diligências referentes à operação Agro Defender, coordenada pela Delegacia de Combate a Crimes Agrários (Deleagro) e que resultou nas prisões de cinco suspeitos de integrar uma organização criminosa investigada por furtar defensivos agrícolas no Estado.

O crime

Ainda segundo a autoridade policial, os crimes foram cometidos durante o ano de 2014, período em que o homem residia na casa da vítima e fez uso da confiança dos pais a fim de cometer uma série de abusos contra a criança que tinha somente dez anos à época dos fatos. “Os estupros tiveram início após a mãe da criança precisar viajar para realizar um tratamento de saúde”, explicou o delegado.

Após retornar e perceber a mudança de comportamento de sua filha, a mãe da vítima procurou a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Palmas e denunciou o tio da menina à Polícia. As investigações foram iniciadas e demonstraram que, de fato, os abusos tinham sido praticados.

Condenação

“Com base nas investigações da Polícia Civil, o homem foi sentenciado pela Justiça a 14 anos de reclusão, em regime fechado pelo crime, no entanto, nunca havia sido localizado para que tivesse início o cumprimento da sentença e estava foragido desde 2015”, ressaltou a autoridade policial.

O indivíduo foi localizado pela equipe da DRACCO, que desconfiou do comportamento do mesmo e após verificação de sua identidade, constatou a existência de um mandado de prisão por sentença condenatória, em aberto, pelo crime de estupro, e efetuou a prisão.

Em seguida, o indivíduo foi encaminhado à Central de Atendimento da Polícia Civil e, após a realização dos procedimentos legais pertinentes ao caso, recolhido à Unidade Penal Regional de Palmas, onde deverá cumprir sua pena a qual foi condenado.



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.