George Santos faz acordo com MP-RJ e deverá pagar R$ 24 mil para extinguir processo

[ad_1]

Deputado republicano de origem brasileira é acusado de ter passado cheques sem fundo para comprar roupas de grife na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro

Wade Vandervort / AFPgeorge santos investigação
O deputado foi o primeiro republicano abertamente gay a ser eleito nos EUA

O deputado republicano de origem brasileira George Santos fechou um acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro para extinguir um processo no Brasil. O acordo foi firmado com a Justiça e o Ministério Público e prevê que Santos deve pagar R$ 10 mil reais por ter roubado cheques e passado cheques sem fundo para comprar roupas de grife. O crime teria acontecido em 2011 em uma loja da cidade de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. George teria roubado o talão de cheques de um idoso ao qual sua mãe prestava serviços de cuidadora e gastado mais de R$ 2 mil em roupas. Além dos R$ 10 mil, Santos terá que pagar uma reparação de dano à vítima no valor de R$ 14 mil. O deputado terá um mês para quitar a dívida e, a partir do momento em que os valores forem pagos, o processo será extinto. George foi preso nessa semana nos Estados Unidos após ser alvo de mais de 10 acusações na justiça americana por crimes como lavagem de dinheiro, declaração falsa e fraude eletrônica. O deputado foi o primeiro republicano abertamente gay a ser eleito. Com a repercussão sobre a conquista, o caso dos cheques, que havia sido arquivado já que a Justiça Brasileira não conseguiu localizar Santos, foi reaberto.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga



[ad_2]

FONTE

Comentários estão fechados.